Relacionamento

Por que os homens traem? Veja a explicação científica para isso


Acho que as meninas vão ficar um pouco bravas com o que vão saber agora. Quando a ciência tenta explicar um comportamento animal, sempre vão haver pontos onde a seleção natural fala mais alto. Em experimentos com ratos, ao colocar uma fêmea na gaiola de um macho, não demora muito tempo para que a cópula aconteça e depois dessa, várias outras. Depois, progressivamente, a libido do macho cai, aquela fêmea deixa de ser tão interessante e a convivência na gaiola torna-se sexualmente morna. Mas, se esta fêmea é retirada e uma nova fêmea é introduzida, a libido do macho é imediatamente reativada, e ele iniciará quantas cópulas forem permitidas. Os cientistas chamam este comportamento de “Efeito Coolidge“, descrito por Bermant, em 1976.

Assim, o Efeito Coolidge é definido no mundo científico, como um fenômeno que se passa com várias espécies de mamíferos machos (e, em poucas fêmeas) em que apresentam um expressivo interesse de renovação sexual quando é introduzido de um novo parceiro sexual, mesmo quando o antigo parceiro ainda esteja disponível. Segundo os cientistas, o efeito Coolidge é atribuído a um aumento nos níveis de dopamina, uma substância química liberada pelo cérebro que desencadeia, entre outras sensações, o prazer.


Embora o Efeito Coolidge seja um pouco diminuído nos primatas, especialmente nos seres humanos que possuem consciência moral para lidar com a necessidade de renovação sexual, os vestígios deste fenômeno ainda são aparentes quando observamos os relacionamentos entre os casais. Os dados que ilustram este efeito em seres humanos foram relatados por Wilson (1981), onde os resultados mostraram claramente que a necessidade de renovar o parceiro é de maior interesse para os homens do que para as mulheres.

Na natureza, os machos não se importam com o sexo, e só o fazem para reprodução, isso predispõe o macho a necessidade de variedade, para que ele não desperdice o sêmen com fêmeas que já foram inseminadas e, ao contrário, insemine quantas fêmeas puder. O livro “O Mito da Monogamia” discute que o homem mantém suas origens como os machos antepassados, já a mulher, evoluiu em relação às fêmeas.

Fonte: Uol, Heretical e Wikipedia
Clique para comentar

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Novidades

Topo